skip to Main Content
Simples Nacional Para Engenharia Civil — Conheça Todos Os Detalhes Desse Regime!

Simples Nacional para Engenharia Civil — conheça todos os detalhes desse regime!

Se você quer abrir o seu escritório de engenharia ou trabalhar como autônomo na área, é preciso se enquadrar em um regime tributário.

Como funciona o Simples Nacional para engenharia civil?

O Simples Nacional é um regime tributário criado para facilitar a vida de pequenos e médios empreendedores. Ele apresenta algumas vantagens perante os outros modelos de regime, que são: o Lucro Real e o Lucro Presumido, entretanto, esta vantagem pode variar de acordo com o seu faturamento anual, até por conta do limite de faturamento do Simples, – e sua área de atuação.

Neste ano entraram em vigor algumas alterações no regime do Simples Nacional, entre estas mudanças estão:

  • O aumento do limite de faturamento anual;
  • O cálculo da alíquota;
  • A remoção do Anexo VI.

Caso sua empresa fature entre R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões por ano, o que equivale a até R$ 400 mil por mês, e seus serviços oferecidos estejam de acordo com o anexo IV da lei complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, que abrange atividades como:

  • Construção de imóveis e obras de engenharia em geral;
  • Subempreitada;
  • Execução de projetos e serviços de paisagismo;
  • Decoração de interiores.

Você poderá obter o Simples Nacional!

Como é feito o cálculo do Simples Nacional para Engenharia Civil?

Outra mudança importante no ano de 2018 foi o método de cálculo do Simples Nacional. Agora é utilizada a seguinte fórmula para saber a porcentagem alíquota para recolhimento dos tributos:

RBT12xAliq-PD,
RBT12

  • RBT12: equivale a receita bruta dos últimos doze meses;
  • Aliq: representa a alíquota nominal constante do Anexo IV da Lei Complementar;
  • PD: parcela a deduzir constante do Anexo IV da Lei Complementar.

Onde a mesma é tomada por base da seguinte tabela:

Qual a vantagem do Simples Nacional para Engenharia Civil?

Como citado anteriormente, o Simples Nacional tem o objetivo de facilitar a vida do empreendedor que está iniciando os seus negócios, por isso, ele oferece um método de recolhimento em guia única, o que significa que em um documento podem ser pagos:

  • IRPJ;
  • CSLL;
  • IPI;
  • COFINS;
  • ICMS;
  • ISS.

Mas, isso não significa que você, que já tem uma empresa, não possa adotar o Simples Nacional. Muito pelo contrário! Se seu negócio se enquadrar dentro do que já foi citado, você poderá mudar o seu sistema. Mas, não esqueça de buscar um contador especializado, pois é preciso avaliar todos os cenários, certo?

Por isso, na hora de montar o seu escritório de engenharia ou começar sua atividade como autônomo, conte com a Confisco para fazer um planejamento fiscal e te auxiliar a decidir qual a melhor opção de regime tributário que sai mais vantajosa ao seu empreendimento!

Em caso de dúvidas, entre em contato!

Sucesso e até a próxima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top